• Culturae Compendium

ESTÁ TUDO TÃO AO CONTRÁRIO



Está tudo tão ao contrário neste mundo que eu não consigo me encaixar. Eu me esmago, eu tento, eu crio novas formas, mas não consigo encontrar meu lugar.

São cachorros tomando o lugar de crianças em lares tão frios, vestindo roupas de reis e rainhas que roubam a identidade de cão. Bebês que não nascem porque mães decidiram que “minha barriga não vai ser sua primeira casa, não”.


Porque dar é tão difícil e a moda agora é receber. Por isso em primeiro lugar vem o eu; em segundo, o aqui; e em terceiro, o agora. E chamam o egoísmo de amor sem nunca pararem pra pensar o que significa isso pelo qual tanto reivindicam.


Esperam, ainda que desesperados, por um salvador que não sabem de onde vem e nem para onde vai. Acreditam em qualquer promessa e caem em qualquer história. Digladiam-se por causa de suas ideologias, pedras que carregam nas costas, e atiram-nas uns nos outros sem causar efeito algum.


Até parece que o ser humano já não vale mais nada. Não vale uma briga entre esquerda e direita. Não vale um celular roubado. Não vale um prato de comida. Não vale o tempo que leva pra nascer. Não vale a barriga da mãe em que foi gerado. Está tudo tão ao contrário nesse mundo que eu não quero me encaixar.


Simone Teider Bragantin


Enasfecc

® 2018 por Culturae Compendium.